sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A viajante do tempo - Diana Gabaldon

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

   Olá pessoal, tudo bem? Estou tão encantada com esse livro que nem sei bem como começar a resenha. É um livro complexo, bem recheado de aventuras, romance, dúvidas, um contexto histórico muito grande, o que me encantou demais, entre outras coisas que me deixaram apaixonada pela história.
   Claire é enfermeira e acabou de sair de uma guerra na qual serviu com seus talentos no cuidado dos soldados; ela reencontra seu marido depois de tanto tempo longe durante a guerra. Para recomeçar, eles embarcam em uma segunda lua de mel na Escócia, onde seu marido Frank Randall descobre mais sobre sua árvore genealógica passada.
   Durante uma exploração perto das pedras de Craigh na Dun, após ter presenciado um ritual um tanto curioso, Claire se encanta pela diversidade de plantas, e o que elas podem fazer, as funções que pode ter para tratar de um ferimento, por exemplo; mas ela não poderia imaginar o que vem a acontecer naquele círculo de pedras. Claire é levada para longe, muito longe... Mas não longe em distância e sim no tempo! Ela é transportada para 200 anos atrás. Uma Escócia total diferente, com normas sociais, comportamento mais selvagem e bem menos sensível.
   A primeira "recepção" a Claire não é lá das melhores. É recebida por um soldado inglês que tenta estuprá-la. Sim gente, isso mesmo. Mas esse soldado não é ninguém menos, ninguém mais do que um antepassado de seu marido, com o qual tem uma semelhança física muito grande e é claro que isso contribui para a confusão e perplexidade de sua mente.
   Ela é resgatada por um clã escocês , os MacKenzie. E é levada pelas estradas, sob o cuidado desses homens que não sabem se podem exatamente confiar nela. Acham que ela pode ser uma espiã inglesa ou francesa. Claire por sua vez elabora uma história para explicar o porquê estar naquele lugar sozinha, já que não pode dizer a verdade, pois quem acreditaria?!
   Jamie, um jovem escocês, forte, corajoso e ao mesmo tempo dócil e protetor, que nos encanta durante todo o livro, faz parte do clã MacKenzie e fica sob os cuidados de Claire para curar seu braço machucado, mas além disso eles começam a se conhecer melhor e se entender, se entender de verdade; ele percebe que ela é generosa, e ela vê o quão delicado um homem daquele tamanho pode ser (risos).
"Jaime, no entanto, era algo diferente. Sua extrema delicadeza não era de forma alguma insegurança; ao invés disso, era uma promessa de uma força conhecida e contida sob rédeas; um desafio e uma provocação mais notável ainda pela ausência de reivindicação."
   Todos os homens juntamente com Claire rumam para o castelo Leoch, onde está o restante do clã e o chefe do mesmo. Lá ela será interrogada novamente sobre suas origens, o que a levou àquele lugar, porquê e etc. Com os dias se passando ela é vigiada de perto, e assume a função de cuidar das pessoas do castelo e arredores pela sua fama de "médica"  e excelente no cuidado com pessoas. Acaba se distraindo muitas vezes, descobrindo mais sobre o poder das plantas daquela região e como utilizá-las.
   Aos poucos entra em uma rotina no castelo, como se estivesse se encaixando ali, porém ela planeja maneiras de fugir dali e voltar aos círculo de pedras e retornar para sua vida, seu marido, seu tempo...
"Era muito gratificante ser capaz outra vez de aliviar a dor, restaurar uma junta, consertar danos. Assumir responsabilidade pelo bem-estar de outras pessoas me fez sentir mens vitimada pelos caprichos de um destino impossível que me trouxera até ali- e agradecia a Colum por isso."
*Colum - chefe do clã Mackenzie

   Quando parte do clã é enviado em uma viagem para arrecadar impostos, Claire é levada junto com eles para que possa se encontrar com a tropa inglesa e tentar explicar sua história e voltar a Craigh na Dun. Nessa viagem vão acontecer tantas reviravoltas, vai ter tanta emoção, aventura, Claire irá se aproximar mais de Jaime e ganhar a amizade de alguns.
"- Não precisa ter medo de mim- disse serenamente- Nem de ninguém aqui, enquanto eu estiver com você - Soltou a mão e virou-se para a lareira."
   Os sentimentos dela oscilam, dúvidas começam a permear a sua mente quando se apaixona por Jaime. As coisas mudam totalmente de figura: o que fazer agora? Será que deve voltar e assumir suas responsabilidades como esposa de Frank? Ou ficar com Jaime, que também ama tanto?!
   Me apaixonei por esse casal, pela forma como o Jaime será tão protetor com ela, irá se por em risco por ela sempre, pondo ela em primeiro lugar. Eles são engraçados, apaixonantes. Tem "cenas" no livro em que eu fiquei definitivamente suspirando, com um sorriso bobo no rosto com tanto carinho, cuidado, proteção, amor... Ela vai descobrir as mágoas e segredos que esse rapaz de juba vermelha esconde e ela depositar nele sua confiança.
"- Acho que... é que você tem um jeito de me dizer que sente muito sem me fazer sentir pena de mim mesmo." 
"Não era de admirar que fosse tão bom com cavalos, pensei indistintamente, sentindo seus dedos acariciando-me suavemente atrás das orelhas, ouvindo as palavras tranquilizadoras e incompreensíveis. Se eu fosse um cavalo, deixaria que me conduzisse para onde quisesse."
"- Durma agora, mo duinne, ninguém vai lhe causar mal, eu estou aqui." 
   O livro é de uma complexidade tão grande que sempre será deixado de lado algum ponto. Porém foram muitos os pontos positivos dele, a carga histórica é bem legal, principalmente para quem gosta, como eu (risos), e é um livro bem completo na minha opinião pois ele contém aventura, um romance cativante e quente, sem deixar de ser fofo, história, fantasia,  confusões, festas, fala até um pouco sobre a igreja católica naquela época, sua influência, e etc. Enfim, que livro rico de informações! (risos)
  Isso é só a ponta do iceberg que "A viajante do tempo " pode nos mostrar, indico o livro com certeza! Embarquem nessa viagem incrível.
"E se o seu futuro fosse o passado?"

   E para completar nossa alegria tem série de TV!!! É muita felicidade né?! A série já está com 2ª temporada lançada, vou deixar aqui o trailer da 1ª temporada para quem se  interessar.

4 comentários:

  1. Ficou incrível a resenha, só me deixou com mais expectativas ainda de ler esse livro. Beijos! ♥️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que ajudei, fico muito feliz! E tenho certeza de que as expectativas serão alcançadas. Beijos

      Excluir
  2. Já ouvi falar superr bem desse livro e faz um tempo que estou com vontade de lê-lo.
    A resenha ficou maravilhosa !!
    beijosss
    wonderbookss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada querida! Leia sim, não irá se arrepender! :)

      Excluir